O que abre e o que não abre em Bonito em 01 de junho


Agências, hotéis e atrativos turísticos de Bonito (MS) estão sendo orientados pelo SESI para formular e implantar os protocolos de biossegurança que irão nortear a reabertura das atividades turísticas no município. A iniciativa segue as determinações do Decreto nº 117/2020 que tornou facultativa a reabertura das empresas de turismo em Bonito.

Apesar de informar a data para a reabertura, como sendo no próximo dia 01 de junho, o decreto impôs como condição para a liberação dos alvarás, que os estabelecimentos estejam em conformidade com os protocolos de biossegurança. Entretanto, essas diretrizes ainda não foram formalizadas pela Prefeitura Municipal.

A expectativa é que somente no final de maio, Bonito possa conhecer de fato um protocolo definitivo de ações sanitárias categorizadas por setor.

Para auxiliar esse processo, uma ação encabeçada pelo o COMTUR em parceria com o Instituto de Desenvolvimento de Bonito (IDB) e o Sebrae/ MS, montou um cronograma de reuniões com todas as categorias envolvidas na cadeia do turismo.

O objetivo é reunir informações sobre os detalhes das operações em cada setor e buscar detectar possíveis pontos críticos de contaminação por corona vírus, causador da COVID -19 e compartilhar noções gerais acerca de conduta preventiva e medidas de higiene.

As reuniões serão realizadas por vídeo conferência entre os dias 25 e 29 de maio, iniciando por empresas do ramo de gastronomia, e, na sequência, os setores de hospedagem, transportadores de turismo, atrativos turísticos, guias de turismo e comércio.

Segundo a presidente da ABH (Associação Bonitense de Hotelaria), Gitane Klain, a adoção dessas medidas de biossegurança e a pactuação entre as empresas do setor deve hotelaria deve levar ainda mais alguns dias até sua finalização, “Até o momento 13 empresas associadas à ABH já confirmaram sua data de reabertura somente a partir do dia 01 de julho, apesar do decreto facultar às empresas, reabrirem, caso queiram, desde que o protocolo esteja sendo integralmente cumprido."

“Esse período, durante o mês de junho, será utilizado para que possamos executar com segurança todas as ações necessárias à garantia do funcionamento responsável e com qualidade cujo nome de Bonito é sempre associado”. Gitane confirmou ainda, que na próxima terça-feira, uma lista oficial será divulgada pela ABH informando todas os hotéis e pousadas que irão retomar suas operações normais somente a partir do próximo 01 de julho.

Até o momento já confirmaram reabertura somente a partir de 01 de julho os hotéis Zagaia Eco Resort, Lucca Hotel Pousada, Hotel Sesc Bonito, Pousada Olho d’Água e Wetiga.

Com relação aos atrativos turísticos, a Atratur (Associação dos Atrativos Turísticos de Bonito e Região) está responsável por apresentar o protocolo específico que deverá ser adotado por todos os passeios em Bonito. A elaboração dessas medidas também está sendo construída em parceria com o SESI e com o Sebrae/MS e após aprovada pela Prefeitura Municipal terá que ser adotada por todos os passeios em Bonito.

“Os passeios associados à Atratur já se posicionaram no sentido de trabalhar com uma reabertura segura e programada a partir do dia primeiro de julho e não de junho após a implementação de todas as etapas do protocolo de biossegurança a fim de garantirmos que Bonito permaneça um destino seguro”, destacou o presidente da entidade.

O setor está atento às medidas de saúde e higiene necessárias para mantermos o ambiente seguro. Inclusive entre as questões mais importantes está a orientação das equipes, conscientizando sobre o papel da higienização frequente e a intensificação da limpeza das áreas comuns -  com convivência mais intensa -  e das superfícies mais tocadas além da adoção diária dos EPIs. Esse deve ser um trabalho conjunto de todo o trade em prol do destino Bonito. ”, explica Gustavo Romeiro, presidente da ABAETUR (Associação das Agências de Turismo de Bonito MS).

Romeiro informou também que as agências de turismo de Bonito, associadas ou não também estarão sujeitas  a seguir o protocolo sanitário e devem ser acompanhadas de perto pela ABAETUR.

No setor de transportes, a entrada de ônibus, vans, micro-ônibus, ‘motor homes’, vans de fretamento de turistas, assim como o embarque e desembarque na Rodoviária local, permanecem proibidas em Bonito, até o dia 31 de maio. A partir de 1º de junho, a entrada será liberada, porém com critérios de segurança.

Outras determinações do decreto anterior permaneceram vigentes, como o fechamento das escolas, locais públicos de prática esportiva, como Centro de Múltiplo Uso, estádio e ginásio de esportes, danceterias, boates, pubs, tabacarias e congêneres, a obrigatoriedade do uso de máscaras e o toque de recolher entre as 20h e às 5h.

--> Passeios de Bonito que não reabrem em junho

Entre os principais atrativos turísticos de Bonito que já confirmaram a reabertura somente em 01/07, mesmo com emissão do último decreto, são: Boca da Onça Ecotur, Abismo Anhumas, Gruta de São Miguel, Rota Zagaia, Trilha Boiadeira, Nascente Azul, Balneário do Sol, Balneário Jardim Ecopark, Buraco das Araras, Parque Ecológico do Rio Formoso, Nascente Rio Sucuri, Ceita Corê, Parque das Cachoeiras, Praia da Figueira, Gruta São Mateus, Cabanas Boia Cross e Arvorismo, Ecopark Porto da Ilha.

--> Passeios que estão em análise e ainda sem previsão de abertura

Os atrativos Aquário Natural, Barra do Rio Sucuri, Rio do Peixe, Serras da Bodoquena, Estância Mimosa – Cachoeiras em Bonito, Lagoa Misteriosa, Recanto Ecológico Rio da Prata, Ybira Pê, Gruta do Lago Azul e Balneário Municipal informaram que aguardam a liberação do protocolo sanitário para avaliarem em quanto tempo conseguem se adequar às novas regras, para, a partir disso, definirem uma data para reabertura, que tanto pode ser até o final do mês de junho ou só no mês de julho.

--> Entenda a situação

Todos os serviços de turismo de Bonito foram suspensos por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) desde o último dia 20 de março por força de um decreto da Prefeitura Municipal.

O município registrou um prejuízo estimado em aproximadamente R$ 1 milhão por dia com o fechamento dos atrativos turísticos.

O trade, de forma coordenada, vem discutindo ações estratégicas para fomentar o setor ainda em 2020. Uma das ações mais destacadas foi a adoção de um calendário único com valores de baixa temporada até 18 de dezembro de 2020.

Mais 70% dos atrativos turísticos também  já confirmou a manutenção dos valores de Baixa Temporada de 2020 para a Baixa Temporada de 2021 até 30/06, além de adotar uma postura de maior flexibilidade nos prazos de remarcação.

--> O Futuro

À frente da Atratur, o empresário Guilherme Poli, um dos diretores do Grupo Zagaia, que inclui os atrativos Rota Zagaia, Trilha Boiadeira e Gruta de São Miguel, disse estar otimista em relação ao segundo semestre de 2020. “Nós já somos naturalmente um destino organizado e isso vai facilitar a implantação desses protocolos. Além disso, o próprio sistema de Bonito facilita muito essa adequação, uma vez que grande parte dos passeios já trabalha com o SGS (Sistema de Gestão de Segurança), nós já fazemos um controle ambiental eficiente em relação à capacidade de carga, os passeios são em área aberta e sem aglomerações, por isso precisamos estar ainda mais atentos e rígidos e agir com calma nesse momento de reabertura, nossa intenção com essa  conduta é estarmos na vitrine como uma das melhores opções de destino nacional do mercado, exemplo de segurança e responsabilidade”.

--> Bonito segue recomendação nacional de boas práticas

Conforme divulgou o site do Mtur, foi lançado no dia 08 de maio o selo “Turista Protegido”,  definindo as primeiras ações para a criação dos protocolos de segurança sanitária e de boas práticas para cada um dos segmentos do setor.

O programa busca chancelar as atividades turísticas que assegurarem o cumprimento de, por exemplo, requisitos de higiene e limpeza para prevenção da Covid-19. Inicialmente, estão previstos 16 protocolos de boas práticas, que buscarão ser segmentados de acordo com as especificidades de cada um dos setores atendidos, como meios de hospedagem, agências de turismo, locadoras de veículos, transportadoras, parques temáticos, casas de espetáculo, guias de turismo. 

A criação do selo de boas práticas em questões associadas à biossegurança é a primeira etapa do Plano de Retomada do Turismo Brasileiro, coordenada pelo MTur, a fim de minimizar os impactos da pandemia e preparar o setor para um retorno gradual às atividades. Leia mais sobre o selo "Turista Protegido"aqui.

Indique para um amigo